sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Campanhas de começo de ano, parte 2 (A missão)

Continuando sobre as campanhas de começo de ano, mas agora falando das que eu participo como jogador apenas.
Tira a mão, Nathan!
Ainda com o pessoal da Taverna do Velho Paul, vamos às maluquices que rolaram:

As aventuras do subterrâneo do Giorgio pararam de uma vez na pausa para o natal/ano novo. Realmente não sei se vão continuar, ainda mais com o que vou escrever aí embaixo.

Na nossa volta às partidas, em janeiro, entrei no meio de uma campanha já andando. Ambientada na Faerun da edição 3.5, pego um grupo com motivos confusos e alianças duvidosas.
Ô confusão! (E cadê a m###a daquele drow?)
Um grupo composto por um humano druida (e uma tigresa) do Kruger, um drow ranger que só se ferra (para não perder o costume... Né, Nathan?), um anão guerreiro/mago/lâmina arcana (o meu PdJ, que tem um ódio todo especial contra quaisquer elfos arqueiros) e um... acho que era ladino... Droga, o Giorgio gosta de personagens furtivos, mas esse me fugiu a mente.

Nesta campanha, o Pablo está narrando para um grupo de três jogadores e meio (piadinha interna óbvia). Um dia você chega lá, Nathan; a gente acredita em você!
Piadinhas a parte, é uma campanha de poder considerável, com personagens com poder pessoal bastante variável. E com uma ambientação onde ser um tanto paranóico é meio que a regra; PdMs bons de lábia, ilusões e "mímicos" nos momentos mais inoportunos dão a tônica da campanha pelo pouco que vi.

E agora para algo "diferente":
Na verdade não tão diferente assim...
Comentei acima que talvez o Giorgio não narre mais sua campanha no subterrâneo. E a razão é que ele conseguiu convencer o grupo a jogar D&D 4ª edição. Err...

Então. Com uma campanha ambientada no mundo que ele criou, cada um montou uma história de personagem. O que me surpreendeu é quão bem a história do meu eladrin mago (o mago como manto vermelho na imagem acima) funcionou na ambientação. E olha que eu estava pensando em Changeling, O Sonhar quando montei essa história.

Fora o meu eladrin mago, estavam também um dragonato paladino (ou guerreiro, do Kruger, não lembro direito de tudo),   um elfo ranger (p###a, Nathan! Só não fez drow porque não tinhamos o Forgotten da 4ª) e um anão clérigo (do Pablo). Personagens relativamete bem montados, inclusive do Nathan, porque não foi ele que fez (hehehehe).
Mago por ter mais PVs na 4ª edição, mas melhor não arriscar.
E posso dizer uma coisa: a 4ª edição é ótima para eventos, mas eu não gostaria de jogar campanhas longas. Com essa experiência, ficou aquela impressão de Shining Force de mesa, só faltou MP para completar. Tudo bem, é mais completo que isso que citei, mas ainda assim parece um jogo de computador/console transportado para mesa.

E talvez o jogo mais aguardado por mim for o narrado pelo Kruger. Da campanha Exílio, é marcada por um grupo todo ferrado, já foi descrita lá na Taverna do Velho Paul. O meu personagem é o forjado bélico marechal  (warforged marshall, para os puristas)descrito pelo Pablo naquele blog. Eu montei esse personagem, mas só pude jogar neste mês com ele.
 "Festa estranha com gente esquisita..."
Mais ou menos como descrito lá no Taverna, meu personagem é até bem resistente, mas não tanto quanto parece. Como todos tem algum problema, o meu não ficou atrás: se o PdM do grupo morrer, meu personagem também morre. Para piorar, o PdM é alucinado por batalhas e bom senso é algo que ele sequer imagina o que seja; e para completar, além de demente, ele tem a típica compleição de nobre, isto é, corpo fraco.

Se eu acho isso divertido? Bem, isso depende de quem narra e no caso, o cara manja. O danado é que tinhamos três jogadores e meio na mesa. Sim, estou pegando no pé do Nathan, mas quando ele aprender, eu paro.

Acho que já incomodei vocês o bastante.

E para quem mandou e-mails e fez contato pelo site: E não esqueci de vocês, só estou meio parado para tudo mesmo!

Até a próxima!

2 comentários:

Thiago disse...

Qual é o nome daquela miniatura perto do dedo do cara?
o halfling mago de amarelo =D

Hayashi disse...

Como essa mini não é minha, só posso chutar que é uma versão promo do Bonded Fire Summoner da expansão War of the Dragon Queen.

Mas chamar de halfling mago foi, no mínimo, podre. :D