segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

O problema dos nomes élficos em sindarin

Olá a todos! Demorei para conseguir organizar as idéias para que este post ficasse interessante. E como os programas de postagens estão atrasando a minha vida, vou direto ao ponto.


Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.




O sindarin, linguagem élfica criada por Tolkien, trata os substantivos com adjetivos de um jeito bem semelhante ao português: Substantivos na frente de adjetivos na forma normal ou adjetivos na frente de substantivos na forma poetica. E para quem já estudou as páginas que passei nos artigos anteriores, deve ter visto que vários nomes atuais tem essa característica.

E por que estou tocando nesse assunto?
O caso é que muitos jogadores gostam de traduzir seus próprios nomes para usar em seus personagens. E saber o que ele significa é essencial para se ter um nome élfico que realmente tenha algo a ver com o jogador(a). Não vou esquecer das jogadoras; posso conhecer poucas, mas a maioria delas joga com elfas em ambientações medievais, que é o foco de se usar um nome élfico.

Então, vou mostrar oito exemplos de nomes élficos, quatro para homens e quatro para mulheres, todos com uma breve explicação de contrução.

Masculinos
Alexandre: Defensor da humanidade do grego Alexandros, Defensor dos homens. Beria- (proteger) + or/on/ron (que realiza ação, masculino) + uin (do/da) + edain (humanos) -> Berion uin edain -> Beredain. Nada mal, depois de usar algumas assimilações.

Carlos: Existem duas versões para o sentido, homem ou guerreiro, ambos do alemão. Isso nos dá sem grandes problemas os nomes Adan (homem) ou Maethor (guerreiro).

Gerson: do hebraico para estrangeiro, peregrino, exilado. Esses nos dão os seguintes nomes:
- uin (da) + dôr (terra) + hae (distante) + or/on/ron (sufixo masculino) = da terra distante, Ui dôr hae ron -> Uidôrchaeron para estrangeiro, o que me soa estranho, sinceramente não sei se está certo e pessoalmente não gostei;
- renia- (errar, andar a esmo) + on (sufixo masculino) = Renion, que é andarilho ou vagamundo, após uma assimilação;
- Edlenn, sendo literalmente a palavra exilado;

Gustavo: derivado do nordico antigo, significa "cajado dos godos" e gotos pode ser interpretado como "homens, povo". A construção: Vandil (cajado em qenya) + calimbo (alemão no qenya) = Calimbandil é baseada no Qenya (Quenya antigo) e apenas uma especulação. Como não conheço muito bem as transformações das palavras entre o Quenya e Sindarin, nem vou tentar uma "derivação" do nome para o Sindarin. Note que a ordem da palavra está invertida, ou seja, na forma poética.


Femininos
Andressa: Variação de Andrea, que por sua vez é a feminização de André (do grego Andreos), que significa homem ou guerreiro, entre outros, dependendo da fonte. Este nome é complicado, por ser a feminização de um nome bastante masculino. As opções são:
- Homem-mulher: Adan (homem) + sufixo feminino = Adaneth (mulher, de forma literal);
- Guerreira: Maethor (guerreiro) + ril (sufixo feminino de quem realiza ação) = Maethril;

Eliane: Provavelmente derivado do grego helios, que significa sol. É um nome simples -> Anor (sol) + eth (sufixo feminino) = Anoreth.

Elisabete: Significa "consagrada a deus" ou "meu deus é um juramento." O último significado é o mais prático de trabalhar -> Eru (deus) + -n (sufixo para meu) + gwest (juramento) + -eth/ril (sufixo feminino) -> Erun gwest ril/eth ~ Erunwethril ou Erunweth. Pessoalmente o último me soa mais apropriado, mas não que o primeiro não seja bom, o nome Elisabete por si só possui muitas versões.

Maria: do hebraico para genitora. Nana (mãe, literamente) ou Naneth (com a junção de sufixo). Dou preferência a Naneth, já que Nana é um nome mais humano, sendo o diminutivo de Joana no grego ou "a sétima" em japonês ou mesmo o diminutivo de Nancy do inglês "favor, graça".


Com esses exemplos é evidente que cada caso é um caso. Nem todos os nomes ficam bons na linguagem do povo eterno e alguns dão um tremendo trabalho para serem "traduzidos" para o sindarin.

Espero postar o próximo artigo nesta semana, pois já tenho assunto para ele. Tanto que a imagem deste artigo é uma dica para o próximo. Ou melhor, o nome da elfa é uma dica; dizer que é dentro da linha deste artigo é outra; e a última é que essa imagem é de um jogo da Capcom.

Até lá!

5 comentários:

Seraph disse...

Opa , show essa parada sua aqui cara , mais tenho dúvida , como saber o meu nome em Sindarin , ate hoje procuro e naum sei , vc pode me da uma dica meu nome é Josimar , queria saber meu nome em Sindarin , Agradeço desde já

Hayashi disse...

Valeu pelos elogios. Ajudo com o que posso com esses nomes.

Quando ao seu nome, até onde encontrei, ele é uma junção de José e Maria. Eu não vejo coisa mais portuguesa que "José Maria" (já conheci um, pelo menos).

Bem. E o que significa esse nome? Uma pesquisa rápida sobre José me mostrou o significado "o que acrescenta". Esse "o" varia de significado dependendo da fonte; por seu um nome bíblico, muitos associam ao deus bíblico, mas há quem não o faça.
E é pelo segundo significado que eu vou; esse acrescenta também pode significar "o que entrega" ou "o que dá" (sem mente suja, ok?). Coloquei esse último porque o verbo dar em sindarin é o mais próximo disponível de acrescentar.

Do sindarin temos "anna-" (verbo dar) e or/on/ron (que realiza ação, masculino). Por que escolhi essa formação? "o que dá" é semelhante a "doador" (o que realiza a ação de dar/doar).
Com isso, José pode ser "Annaor", "Annaon" ou "Annaron". Vou usar o primeiro, logo abaixo eu explico.

Quanto à Maria, esse nome está no artigo, então não preciso construi-lo. Mas vou deixar como "Nana" por enquanto, pois existem três detalhes:
1 - Josimar é um nome composto e o segundo nome sofre mutação.
2 - Josimar é terminado por um nome feminino, mas é um nome masculino.
3 - Esse tipo de nome surgiu quando ambos os pais queriam por seus nomes nos filhos.

Juntando Annaor e Nana, ficaria Annaornana, mas com o terceiro item acima (ion para "filho de"), fica Annaornanion, mas acho que poderia ser Annaornion.

Aos interessados em sindarin, a junção "Annaor + Nana" deveria passar por uma mutação líquida, mas como Annaor já possui o "or" da mutação, resolvi ignorar. Quanto a junção "Annaoranana + ion", preferi cortar "ana" do final, assim como maria perde o "ia" e porque o nome ficou cacofônico (Tolkien tinha uma regra própria que o nome tinha que soar bem).

Só uma observação: Num dos sites que procurei, achei "Anessen", que uma outra forma de construir a versão élfica do nome "José", seguindo o nome ao pé de letra. Isso é um problema, pois como neste caso, é melhor interpretar o que o nome diz e outra, o nome foi flexionado para o feminino! Não é mais José, é Josefina!

Nada contra o trabalho do pessoal da Valinor, mas prefiro pesquisar o sentido do nome e interpreta-lo. Traduções ao pé da letra e sem saber os porquês das palavras geram muitas confusões.

Então está aí a tradução.

Cuio vae, Annaornaion!

Karyne Isabela disse...

Olá! Tenho muito interesse em aprender a linguagem élfica, falta apenas uma organizada no meu tempo!

Se não for muito incômodo, eu gostaria muito de saber o que daria a junção dessas palavras para poder criar nomes:

Branca como a lua, Sábio guerreiro, A Dama triste, Amiga fiel... Se tiver outras idéias também aceito! Desculpe encher-te as paciências. >..<

Hayashi disse...

Não tem problema, Karyne! Sempre acho legal montar nomes com significados interessantes.

Só que acho que vou postar os seus nomes e do Josimar acima num artigo próprio para ficar mais fácil de explicar.

Aguarde que devo postar isso nos próximos dias... Afinal, é um dos únicos assuntos deste blog que ainda mexo nas horas vagas.

Karyne Isabela disse...

Muito obrigada. Fez uma guria feliz! =D