terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Segunda Edição do Blogville

Mudando um pouco de assunto, neste próximo final de semana vai acontecer um evento da blogosfera aqui da região de Joinville… Ou Xoinville, segundo meu amigo Juarez:

“Olá, irá acontecer a segunda edição do Blogville.
Para quem ainda não sabe o Blogville é um encontro descontraído de blogueiros aqui da região sul do Brasil e tem esse nome devido a cidade onde acontece: Joinville/SC.
A segunda edição irá ocorrer no dia 07/02 na Choperia Ministro, mesmo local do ano passado, mas desta vez em uma área reservada e maior. O ambiente conta com internet wireless, banheiros exclusivos e mais um monte de coisas boas.

O encontro servirá para discutir as novidades da web 2.0 em geral. Iremos falar sobre os blogs em si, seu papel na mídia atual, monetização, táticas para crescimento, como fazer meu blog crescer e outros assuntos que possam vir a ser úteis.

IMPERDÍVEL: A Via Hospedagem estará patrocinando 15 litros de Chopp para o pessoal que comparecer, da para perder isso?

Estamos esperando por todos vocês, faça sua inscrição para que possamos ter uma idéia de participantes, que será necessário para a reserva.”

Palavras do renanduarte, que está organizando isso. Desejo força, porque para organizar um evento nessa cidade não é fácil! Ainda mais com o pessoal que cuida da página da Choperia Ministro esquecendo de mudar as permissões da página, isto é, não adianta visitar a página deles, só aparece “forbidden”. Vai entender.

Então, se não acontecer nada de extraordinário que me impeça de ir, estarei lá! E provavelmente alguém vai beber mais, já que raramente engulo algo alcóolico.

Até a próxima!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

O problema dos nomes élficos em sindarin

Olá a todos! Demorei para conseguir organizar as idéias para que este post ficasse interessante. E como os programas de postagens estão atrasando a minha vida, vou direto ao ponto.


Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.




O sindarin, linguagem élfica criada por Tolkien, trata os substantivos com adjetivos de um jeito bem semelhante ao português: Substantivos na frente de adjetivos na forma normal ou adjetivos na frente de substantivos na forma poetica. E para quem já estudou as páginas que passei nos artigos anteriores, deve ter visto que vários nomes atuais tem essa característica.

E por que estou tocando nesse assunto?
O caso é que muitos jogadores gostam de traduzir seus próprios nomes para usar em seus personagens. E saber o que ele significa é essencial para se ter um nome élfico que realmente tenha algo a ver com o jogador(a). Não vou esquecer das jogadoras; posso conhecer poucas, mas a maioria delas joga com elfas em ambientações medievais, que é o foco de se usar um nome élfico.

Então, vou mostrar oito exemplos de nomes élficos, quatro para homens e quatro para mulheres, todos com uma breve explicação de contrução.

Masculinos
Alexandre: Defensor da humanidade do grego Alexandros, Defensor dos homens. Beria- (proteger) + or/on/ron (que realiza ação, masculino) + uin (do/da) + edain (humanos) -> Berion uin edain -> Beredain. Nada mal, depois de usar algumas assimilações.

Carlos: Existem duas versões para o sentido, homem ou guerreiro, ambos do alemão. Isso nos dá sem grandes problemas os nomes Adan (homem) ou Maethor (guerreiro).

Gerson: do hebraico para estrangeiro, peregrino, exilado. Esses nos dão os seguintes nomes:
- uin (da) + dôr (terra) + hae (distante) + or/on/ron (sufixo masculino) = da terra distante, Ui dôr hae ron -> Uidôrchaeron para estrangeiro, o que me soa estranho, sinceramente não sei se está certo e pessoalmente não gostei;
- renia- (errar, andar a esmo) + on (sufixo masculino) = Renion, que é andarilho ou vagamundo, após uma assimilação;
- Edlenn, sendo literalmente a palavra exilado;

Gustavo: derivado do nordico antigo, significa "cajado dos godos" e gotos pode ser interpretado como "homens, povo". A construção: Vandil (cajado em qenya) + calimbo (alemão no qenya) = Calimbandil é baseada no Qenya (Quenya antigo) e apenas uma especulação. Como não conheço muito bem as transformações das palavras entre o Quenya e Sindarin, nem vou tentar uma "derivação" do nome para o Sindarin. Note que a ordem da palavra está invertida, ou seja, na forma poética.


Femininos
Andressa: Variação de Andrea, que por sua vez é a feminização de André (do grego Andreos), que significa homem ou guerreiro, entre outros, dependendo da fonte. Este nome é complicado, por ser a feminização de um nome bastante masculino. As opções são:
- Homem-mulher: Adan (homem) + sufixo feminino = Adaneth (mulher, de forma literal);
- Guerreira: Maethor (guerreiro) + ril (sufixo feminino de quem realiza ação) = Maethril;

Eliane: Provavelmente derivado do grego helios, que significa sol. É um nome simples -> Anor (sol) + eth (sufixo feminino) = Anoreth.

Elisabete: Significa "consagrada a deus" ou "meu deus é um juramento." O último significado é o mais prático de trabalhar -> Eru (deus) + -n (sufixo para meu) + gwest (juramento) + -eth/ril (sufixo feminino) -> Erun gwest ril/eth ~ Erunwethril ou Erunweth. Pessoalmente o último me soa mais apropriado, mas não que o primeiro não seja bom, o nome Elisabete por si só possui muitas versões.

Maria: do hebraico para genitora. Nana (mãe, literamente) ou Naneth (com a junção de sufixo). Dou preferência a Naneth, já que Nana é um nome mais humano, sendo o diminutivo de Joana no grego ou "a sétima" em japonês ou mesmo o diminutivo de Nancy do inglês "favor, graça".


Com esses exemplos é evidente que cada caso é um caso. Nem todos os nomes ficam bons na linguagem do povo eterno e alguns dão um tremendo trabalho para serem "traduzidos" para o sindarin.

Espero postar o próximo artigo nesta semana, pois já tenho assunto para ele. Tanto que a imagem deste artigo é uma dica para o próximo. Ou melhor, o nome da elfa é uma dica; dizer que é dentro da linha deste artigo é outra; e a última é que essa imagem é de um jogo da Capcom.

Até lá!

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Recado de 20/01/2009

Estive um pouco longe do blog e isso vai continuar por um tempo. Mas é por uma boa razão.

Estou trabalhando em cima do assunto de nomes novamente. Neste caso, como construir nomes baseados no material que tenho sobre Sindarin e Quenya, as linguagens élficas do Tolkien. Na verdade, é mais uma adaptação/guia dos nomes que podem ser construídos usando estas línguas.

Não é uma coisa fácil, já que uma das linhas guia dessas linguagens é que as palavras soem bonitas, o que nem sempre é possível dada a “criatividade” para nomes aqui no Brasil. Alguns nomes que encontro a princípio não são nada adaptáveis, obrigando uma pesquisa para saber o que poderiam significar, já que as criaturas que deram os nomes não faziam a mínima idéia do que estavam fazendo.

faltaimaginacao

A placa motivacional tem um pouco a ver com o que escrevi acima, mas também com um pouco do que passei na campanha recente. O bom é que o grupo é novo e não conhece os personagens que uso. É… apesar do tanto que já criei como narrador, ainda tenho meus momentos de falta de imaginação.

Até a próxima!

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Após um recesso…

Bem, pessoal…

Já que ninguém opina, vou postar umas coisas aleatórias para manter algumas coisas atualizadas.

retirada

Estou narrando uma campanha de D&D 3.5 durante os finais de semana para um pessoal que conheci perto do fim do ano passado. É um grupo legal, mesmo que seja um tanto… caótico.

E porque a placa motivacional? Na verdade tem tudo a ver com esse grupo, ou melhor, com o bárbaro do grupo, que já está na versão 2 e quase teve versão 3. É como o clérigo do grupo disse uma vez: “O mestre não precisa colocar inimigos, o grupo se mata sozinho”.

E sim, estou devendo as pérolas. vou ver se acho as anotações e consigo decifrar, já que as escrevo rindo. É muito difícil não rir de pérolas do nível de “Pessoas assassinadas estão mortas”; essa pérola é de um fansub gringo, ainda não achei nos subs brasileiros algo do mesmo nível no Fate/Stay Night.

Até a próxima!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Voltando aos poucos…

No momento sem muito o que dizer, exceto que os meus posts sobre nomes de personagens até que são populares, mesmo que ninguém comente.

E isso me levou a uma idéia: aprofundar estas postagens, talvez colocando até mesmo listas de nomes. Nada muito extenso, até porque blogs não foram exatamente feitos para isso e porque, como eu, nem todos agüentam textos longos.

E sim, não vou abandonar as regras antigas de português tão cedo. Estudei forte para aprender a acentuar, não vou conseguir abandonar de um dia para o outro.

Bem, e o que eu fiz durante esse tempo? Bem, a placa abaixo resume bem:

Cognitive Hazard

Não é que os grupos não sejam ruins, apenas os personagens que aparecem são umas coisas muito estranhas.

Até a próxima!

Ps.: A sorte de um certo indivíduo é que esqueci onde deixei as anotações das pérolas dele, mas sai cada uma…